Heloisa Tabet

 

Helô é a caçula de 3 irmãs criadas em Santo André, uma cidade perto de São Paulo, mas com jeitinho de interior onde todos se conhecem e se encontram para bater papo. Filha da professora de geografia da escola, adorava conversar e conviver com todos os colegas, funcionários e demais professores, como uma grande família.

Seu primeiro grande desafio foi sair de casa e morar sozinha na cidade de Santos para cursar a faculdade de medicina. Já no primeiro ano, entrou para o grupo de aleitamento materno com a Dra. Lais e a Dra. Keiko e logo percebeu que sua vocação era cuidar de crianças e suas mães. 

Foi cursar residência em pediatria na Santa Casa de São Paulo e lá encontrou a felicidade. “Me apaixonei pela profissão que escolhi, me realizava toda vez que recebia um beijo, um abraço ou um obrigado de uma criança que atendia. Acompanhar o crescimento e desenvolvimento de um bebê e fazer parte da trajetória desde amamentação, o primeiro dente, os primeiros passos, as primeiras palavras é extremamente gratificante e eu vibro a cada conquista.”

Trabalhando em consultório e em pronto-socorros de hospitais, percebeu que uma das maiores preocupações de mães e pais era sobre a “baixa imunidade ” das crianças, a frequência das infecções,  a secreção nasal ou tosse nos meses de inverno e as dermatites dos meses de verão. Decidiu então fazer especialização em Alergia e Imunologia no Instituto da Criança na Faculdade de Medicina da USP, para poder entender melhor o que eram os leucócitos, linfócitos,  imunoglobulinas e todo sistema imunológico. “Dessa forma consigo tentar aliviar a angústia de pais e mães nas crises, a tratar melhor as crianças e prevenir sinusites, rinites ou sibilância (as famosas bronquites)”.

Percebemos que a cada ano aumenta o número de casos de alergias alimentares, de pele, respiratórias e por uso de medicamentos. Por isso seu foco é buscar a causa das alergias dos seus pacientes de uma forma personalizada. “Procuro investigar o motivo da alergia do paciente para um tratamento eficiente evitando possíveis recaídas. Em casos graves, a retirada de um alimento específico ou mesmo afastar a criança de um ambiente que aumente suas alergias deve ser estudado e discutido com toda sua família, sempre com bases científicas, para que o tratamento funcione e a criança melhore”.


Sua paixão é viajar e conhecer novos países e culturas. Seu hobby é ler e escrever sobre dicas de viagens. A cada ano nas férias viaja para um lugar diferente, desde a Disney até lugares longínquos como Islândia ou Japão. Teve a oportunidade de fazer um estágio na UTI pediátrica e setor de grandes queimados do Shriners Hospitals for Children em Boston, EUA e foi uma experiência incrível. “Trabalhar com a medicina em outro país me fez perceber que não importa a quantidade de recursos, o atendimento humanizado deve ser prioridade, tanto nos EUA quanto no Brasil.”


Conheceu a Vânia na residência de pediatria da Santa Casa e foi acompanhando a carreira dela nas mídias sociais.  “Ao conhecer a Lumos foi impossível não se apaixonar.  Atender na Lumos é o sonho de qualquer profissional.  Ter a oportunidade de trabalhar em um local como esse é ter a certeza de que ainda existe muito amor na medicina”.