Fernanda Lopes

 

Psicanalista de adultos e crianças
(e consultora de amamentação, doula, fotógrafa, corredora…)

Como não consegue ficar parada, Fernanda corre. Vai para a esteira quase todos os dias para se exercitar mesmo com a rotina pesada. Além de psicóloga, atua esporadicamente como consultora de amamentação, já acompanhou partos como doula e foi fotógrafa profissional. E, de vez em quando, ainda arranja tempo para ministrar um curso de apresentação de slides em parceria com o seu marido – resquícios dos tempos de fotografia. 

Quando criança, sempre com uma câmera nas mãos, Fernanda colecionava registros dos momentos mais marcantes da infância que passou na zona sul de São Paulo. Mesmo quando decidiu estudar Psicologia, não deixou o hábito que acabou virando uma opção de trabalho. Durante os cinco anos da faculdade, foi se alternando entre os eventos que fotografava e seus estágios, que começaram com pacientes de transtornos alimentares. Atuou com casos de bulimia, anemia, obesidade infantil, seletividade, questões de crescimento e técnicas de amamentação. Com o tempo se deu conta de que sua afinidade não era necessariamente com os temas alimentares, e sim com as crianças. Decidiu então se especializar em psicanálise da criança, cursos que fez na PUC e no Instituto Sedes Sapientiae. 

Ao completar sua formação, Fernanda decidiu mudar de vida. Alugou uma sala e passou a atender seus primeiros pacientes a preços módicos, só para poder exercer a profissão que havia escolhido. Com o amadurecimento veio também o desejo de ser mãe e Fernanda, que não perdia mais tempo, engravidou.

Depois de enfrentar uma diabetes gestacional, ela deu à luz a Estela. Com toda a experiência acumulada nos estágios da faculdade, ela fazia questão de amamentar a filha e contou com a ajuda de uma consultora de aleitamento para vencer os desafios potencializados pela dieta restritiva que teve que aderir por conta da alergia à proteína do leite de vaca que Estela tinha. 

E foi buscando uma solução para o caso da filha que Fernanda se aprofundou no tema do aleitamento. Ainda lactante, ela virou consultora e criou um grupo de alergia e amamentação no Facebook para poder ajudar outras mães que sofriam com o mesmo problema. Por meio desse fórum, conheceu diversas pessoas da medicina humanizada e até se formou como doula, função que acabou exercendo em poucas oportunidades. “O que me encanta mais é o pós-parto e a possibilidade de ajudar outras mulheres a encararem esse período que pode ser tão conturbado. Ainda temos muitas queixas das mulheres com a sobrecarga depois da chegada das crianças”, explica. 

 

A essa altura da vida, a fotografia deixava de ser profissão. De maneira natural, todos os cursos e trabalhos que realizou fizeram de Fernanda uma psicóloga especializada em pós-parto e no comportamento infantil. E como não poderia ser diferente, sua própria história colaborou para isso. Ela encontrou na Lumos outros profissionais que compartilham suas vivências e complementam o seu trabalho, que é cada vez mais humanizado. “Aqui se faz uma assistência empática, mais próxima, menos formal, mais verdadeira. Me encontrei muito bem nesse universo”.