Elry Medeiros

Cardiologista, Paraibano, geminiano e diz que joga Beach Tennis (senta que lá vem conversa)

Super inquieto, Elry quis ser médico para “resolver problemas graves” e “transformar a vida das pessoas”. Foi quando decidiu, após terminar a faculdade em João Pessoa, fazer residência em São Paulo, porque “em São Paulo estão os maiores desafios”, dizia. “Como vou aprender a lidar com casos graves se não for aceitar esse desafio?”- era como respondia às pessoas que o perguntavam por que não ficava em João Pessoa. Na verdade, a vida e Deus estavam preparando algo muito maior.

Chegou em “Sampa” em 2007 e os 2 anos de Clínica Médica no Hospital Heliópolis o ensinaram muito: a conviver com seus próprios desafios e a encarar os problemas de uma das maiores comunidades do Brasil, enquanto aprendia o “fino” de cada especialidade clínica, chegando a dar plantão por quase 2 anos no pronto socorro deste hospital, onde liderava residentes a resolver casos e tratar de gravidades.

Seu próximo passo era a Cardiologia no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, um dos maiores centros da América Latina e viu que era isso que queria: infartos, pressão alta, colesterol, problemas nas artérias do coração faziam parte do seu dia-a-dia de treinamentos intensos de 2009 a 2011.

Sua vertente curiosa o fez fazer mais uma residência, em Medicina Nuclear (2011-2013), especialidade que lida com imagens de cintilografia e PET/CT e que o permite atuar em vários laboratórios da cidade fazendo exames tanto do coração quanto do corpo inteiro.

Mas isso não era o bastante: perfeccionista que é, via os pacientes chegarem com pouca informação para fazer exame. “Mas o seu médico não te explicou?” “Não sei porque estou fazendo exame, doutor” e várias outras frases sobre a mal informação dos pacientes o incomodavam. E ele sabia que era parte por “falta de tempo” dos médicos na consulta e por “medo” de perguntar por parte dos pacientes.

Decidiu então atender em clínicas populares e mais teve mais uma barreira quando percebeu que o tempo de 15 minutos que era exigido atender não o satisfazia. Como um geminiano vai falar e escutar em somente 15 minutos? Além disso, de novo a morosidade e falta de informação e compromisso com os outro o tiravam da “casinha”.

“Chega, vou criar meu próprio método!” Impulsionado pelo apoio de seu terapeuta e uma amiga querida que o confiou seu pai, tirou o Dr da frente do Elry e virou somente Elry – disponível para escutar, falar, explicar e entender que o ser humano merece o melhor para a sua saúde e que o coração faz parte disso. Assim, vem cada vez mais aumentando a sua atuação com seus pacientes, que ele mesmo diz que “são os MELHORES PACIENTES”!

Filho de pais professores, a comunicação ainda o encanta e Elry (não Dr Elry, pelo amor!) decidiu também aparecer nas mídias sociais, como Instagram e Fabebook, com uma linguagem clara e acessível, falando a “língua do paciente” e deixando a linguagem médica em segundo plano, focando na informação retida. Afinal, não quer que seus pacientes sejam iguais àqueles outros que não sabiam nem porque estavam fazendo exame.

Além de toda a parte médica, o que o faz brilhar os olhos é quando se fala da sua família, o Gauss, com quem é casado desde 2017 e seu afilhado Gael e seus pais. Não posso deixar de falar também sobre sua paixão por esportes, em especial Beach Tennis, que deixou mais claro seu compromisso com saúde e bem estar.

Agendamento:
Site: www.doutorelry.com.br
Tel: (11) 94566-5658 (falar com José)